Vida Nova!

Quero aqui, nesse momento, agradecer ao SESC/MG pela oportunidade proporcionada para o meu desenvolvimento pessoal e profissional. Foram quase 9 anos de trabalho, os quais muito aprendi nessa Entidade que é um desafio para qualquer pessoa exercer sua profissão. Sem dúvida alguma um passo importante do desenvolvimento da minha carreira.

Fui comunicado, hoje, pela Gerente de Pessoal, por volta das 11:00 horas, após uma reunião de trabalho, “que a partir desta data meus serviços não mais serão utilizados pela Entidade”, ou seja, a partir de hoje, 09/12/2010, não trabalho no SESC/MG.

Bom poder ter contribuído para uma Entidade ao longo desses anos (desde junho de 2001).

Fica a saudade: Clique Turismo, Mesa Brasil, o Voluntariado, as viagens de supervisão e o convívio com colegas do Interior. Muita gente boa conheci: José Carlos e Sobrinho de Juiz de Fora, Mirandes e Sônia de Januária, Maise e Luciene de Teófilo Otoni, Durce e Lucy de Poços de Caldas, Andrea e Elane de Paracatu, Vinícius de Grussaí, Ítalo de Ouro Preto. A elite do SESC/MG pela minha classificação. Gente que supera a diversidade para dar sustentabilidade à Entidade. Um abraço a todos e até um dia!

Fica a experiência: os bancos de dados criados, as planilhas de acompanhamento elaboradas, relatórios, eventos realizados, as correções de texto… quanto crescimento profissional proporcionado!

Fica a saudade…

Nessa trajetória, deparo-me com a palavra SUBMISSÃO.

SUBMETER é aceitar, é colocar-se na posição de ASSUJEITADO. É recusa de desejo e de subjetividade. O que produz a infelicidade, INVEJA. Eu passo a querer destruir no outro o que não tenho, ou não lutei para ter.

Abandonar sonhos nos deixa apaixonados, adoecidos. Pathos, patologia, paixão. Ser saudável é ser apaixonado pela VIDA. Para tanto, às vezes é necessário emigrar, exilar. Afastar de um cotidiano que nos corrói e nos mutila. Trata-se menos de trocar um lugar por outro do que de se distanciar de um interior que nos adoece. O ato de romper deve soar como despertar, descobrir. Bendita crise! Abandonar um domínio do saber para um outro saber. Tomar uma outra posição diante de nós mesmos. É preciso soltar para segurar! Pôr um ponto de basta no que não nos diz respeito e não mais nos agrada. É preciso ter coragem para agir. Agir com o coração! Assumir outras escolhas. Implicar um estilo próprio de VIDA. É escolher entre a FESTA e a ÓPERA. A CIÊNCIA e a POESIA.

O que nos joga numa VIDA sem cor, numa ausência de epifania e júbilo, é a incapacidade de fazer da aventura humana um ato heróico. Devemos ser heróis de nossas próprias causas.

O CAPITALISMO ADORA TRANSFORMAR COISAS IRRELEVANTES EM RELEVANTES. O QUE TORNA A VIDA GOSTOSA É GENTE!” Inez Lemos, psicanalísta. mils@gold.com.br

VÁ A UMA LIVRARIA. ESCOLHA UM BOM LIVRO. INSTRUA-SE. NÃO SE DEIXE LEVAR PELOS LOBOS EM PELE DE CORDEIRO.

Ah, cuidado se alguém lhe oferecer um tal de “CRIANDO A MAGIA”, LIVRO ESCRITO POR LEE COCKERELL, Ex-Vice-Presidente Executivo, Operações Walt Disney World® Resorte. Pode ser um portador de vírus fatal!

Belo Horizonte, 09 de dezembro de 2010

Anúncios

Sobre Sabino

Aproximei pelo que vi, permaneci, ou não, pelo que descobri.
Esse post foi publicado em Organizações e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Vida Nova!

  1. path disse:

    muitas das empresas são piores do que as suas equipes. e que muitas empresas perdem tempo focando e tentando melhorar seus pontos fracos quando deveriam administrar seus pontos fracos e focar em seus pontos fortes.
    Parece engraçado , mas quando ouço que alguem foi demitido . Eu penso o quanto temos empresas mal administradas neste país . Nenhuma pessoa hoje em dia trabalha só para não poder passar fome . Elas querem um emprego que lhes dê orgulho , desafio , crescimento e cabe as empresas proporcionarem isso . Funcionário bom não precisamos mandá-lo embora Grande parte das empresas não tem condições de manter uma equipe ou pessoa qualificada para fazer esse trabalho
    O conceito de estágio no Brasil é totalmente falido, não querem construir um profissional, querem mão de obra barata que pode ser eliminada quando quiserem, e sem nenhuma burocracia
    São raras as empresas que tem uma visão diferente, que investem nos funcionários, dão mais liberdade, transformam o local de trabalho em algo legal, e principalmente, a coisa que eu considero mais difícil, entender as críticas dos funcionários
    Hoje, se você critica algo na empresa, você é eliminado, ao invés de olharem o problema e tentarem melhorar
    É mais fácil demitir e contratar um zé mané que seja um robô mesmo…
    Beijos

  2. Sabino disse:

    Path, querida. Seu comentário é estimulante. Um retrato da realidade empresarial nesse País (se é que podemos chamar esse Território de País, Nação!). Você traçou de maneira objetiva o perfil da cultura empresarial desse BRASIL COLÔNIA . Como somos uma empresa (EU, VOCÊ, NÓS, A PESSOA) devemos focar nossos pontos fortes! Vamos transformar essa COLÔNIA com nossos talentos. Vamos fazer nosso trabalho de beija-flor! Muito obrigado pelo comentário! Continue acreditando no seu talento, na sua intuição.
    Ah, não perca tempo com gente medíocre. Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s