Chica da Silva e a Preguiça

Chiquinha gosta de cama
pra amar e pra dormir
adora ficar deitada
e do quarto não quer sair

Toca a sineta de prata
manda fechar a cortina
porque um raio de sol
feriu a sua retina

Grita meio manhosa
joga tamancos pro ar
mandar calar os bicos
os passarinhos do pomar

Deitada em penas de ganso
Chama a escrava dileta
Traga a refeição da manhã
Quero bandeja completa

Casa da Glória - Diamantina

Traga também meus lencinhos
Molhados no leite de rosas
Pra desinchar os meus olhos
E deixar minha pele formosa

Abanem-me com minhas plumas
Ponham almofadas pra eu encostar
Quero gozar as delícias
Do meu castelo, meu lar

Nem decreto do Rei Louco
Vai me fazer levantar
Quero ficar repousando
Até meu amor voltar

Mas tem “Gente Grauda” na sala
Pra audiência com sinhá!
Hoje não tô de prosa
mandem todos passear!

Hoje não faço nada
Vou tirar pra descansar
E juro, se tocar o sino
Mudo a torre de lugar
           Marcial Ávila

Anúncios

Sobre Sabino

Aproximei pelo que vi, permaneci, ou não, pelo que descobri.
Esse post foi publicado em Literatura e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Chica da Silva e a Preguiça

  1. path disse:

    A preguiça é a chave da pobreza
    A preguiça nunca manteve bons criados
    As fotos são lindas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s