Arquivo do mês: abril 2015

Ei Saudade, lá vem oc de novo.

Desde de pequeno tive que aprender a dominar esse sentimento que desperta quando a gente menos espera. Verdade é que nunca gostei de sentir saudade. Principalmente aquelas que acordam no meio da noite produzidas por um pesadelo. Ai, vem junto … Continuar lendo

Publicado em FiloSorfando | Marcado com | Deixe um comentário

O encontro com o poeta

Sim, esse cara não é um contador de histórias é um poeta disfarçado. Grande poeta! Não fosse o amor proibido entre a mãe dele e meu avô, Riciotti, ele não teria nascido. Verdade. Proibidos de se amarem, meu avô e … Continuar lendo

Publicado em FiloSorfando | Marcado com | Deixe um comentário

Reflexões do Tucunaré

E as reflexões filosóficas do Tucunaré, a beira do rio Xingu, continuam, enquanto ele é grelhado para abastecer os apetites dos vorazes Pacus seringas. Para bem gastar seu tempo, e não perdê-lo, mesmo enquanto estava sendo assado, o levado peixe … Continuar lendo

Publicado em FiloSorfando | Deixe um comentário

Reflexão de um tucunaré na grelha, a beira do Rio Xingu

Para ser insistente, tem que se ter talento. Para ser persistente, tem que se ter uma estratégia. Não confunda persistência, com obstinação. Obstinação é crime de idolatria. É teimosia burra! Persistência é  exercitar a fé.

Publicado em FiloSorfando | Deixe um comentário