Ressignifiquei, sempre!

Crepúsculo vespertino de domingo, dia do Trabalhador, na beira do fim do mundo. Lendo alguns artigos do Site oficial da PNL no Brasil, http://golfinho.com.br, deparei com um conteúdo super interessante que me chamou atenção pelo fato de que sempre apliquei o método intuitivamente: “Se ganhei um limão, faço uma limonada. Adoçada!

Aplicar a “arte de escolher o que tem a maior importância em qualquer situação” é transformar-se num “ser resiliente” diante das adversidades e obstáculos que encontramos ao longo dessa jornada no planeta.

Fiquei tão satisfeito com o artigo, que resolvi compartilhar na integra com quem por acaso passar por aqui e, também, para tê-lo em meus alfarrábios do Blog. Aproveitem sem moderação:

AUTOR: Reg Connolly      DATA DA PUBLICAÇÃO: 20/07/2011

A vida era dura quando eu era jovem. Felizmente! Porque isso me ensinou uma lição que mudou minha vida e que eu tenho usado continuamente desde então.

Eu aprendi que você pode decidir como será afetado pelos eventos. Que você não tem que ser vítima das circunstâncias! Que você pode escolher dar mais atenção a um aspecto da situação do que a outro.

Eu aprendi acidentalmente a arte da Ressignificação!

‘Quando a vida lhe dá um limão – faça uma limonada’

Por causa do trabalho do meu pai, nós tínhamos que nos mudar de uma cidade para outra a cada 2 ou 3 anos. Aí eu passava muito tempo sendo o garoto novo da classe, sem nenhum amigo e com um sotaque engraçado. Então, quando eu começava a fazer novas amizades, nós tínhamos que nos mudar para outra cidade.

Em algum momento entre 7 e 10 anos, eu aprendi que podia me concentrar nas coisas que eu gostava sobre ser ‘diferente’ das outras crianças na escola. E que podia me concentrar no que era bom em mudar para uma nova cidade. E que eu podia aguardar ansiosamente o novo e o desconhecido ao invés de lamentar a perda do familiar.

Isto é ressignificação! É a arte de escolher o que tem a maior importância em qualquer situação.

Como ressignificar

Na ressignificação você escolhe o que um evento significa para você. Quando as coisas saem erradas, você procura pelo que é bom na situação e dá a isso a maior atenção. Você procura ver como usar a situação em vez de ser uma vítima dela! É simples assim.

Alguns exemplos:

1. Você está preso num engarrafamento e vai se atrasar para um compromisso. Como você pode usar a situação ao invés de irritar-se e se aborrecer? Relaxe e ouça o rádio. Planeje como irá recuperar o tempo perdido ao longo do dia. Ensaie mentalmente para um evento futuro. Desfrute da ociosidade forçada estudando os maneirismos dos outros motoristas, olhando de fato em volta, ou olhando as nuvens no céu.

2. O seu melhor amigo ia sair de férias junto com você e, no final, decidiu não ir. Que tal surpreender outro amigo, convidando-o para ir com você. Ou decidir que ir sozinho é a oportunidade de transformar suas férias numa aventura. Ou usá-la como uma oportunidade de desenvolver o seu mais importante relacionamento – a sua relação com você mesmo.

3. Você planejou passar o dia no campo e está chovendo. Como você pode usar a situação em vez de se lamentar que a natureza ou Deus nunca lhe dá uma folga? Procure coisas para fazer em casa para as quais você normalmente não teria tempo. Como relaxar, fazer alguns consertos, telefonar para os amigos que você não vê há muito tempo – ou por o sono em dia.

4. Um relacionamento muito pessoal terminou. Você poderia sentir pena de você mesmo ou ficar zangado com a outra pessoa. Ou pode decidir usar o tempo até começar um próximo relacionamento, como uma oportunidade para um começo completamente novo – usando a liberdade para uma remodelação pessoal. Fique saudável. Perca peso. Dedique-se a um esporte e/ou a um hobby. Dê uma atenção extra a sua carreira.

Isso não é negação?

De jeito nenhum. Você não está negando nada. Em vez disso, você admite plenamente que “sim, eu preferia que as coisas não tivessem mudado. Ou que tivessem se encaixado nos meus planos.” Mas você também reconhece que esta não é a realidade que você enfrenta atualmente. E que você tem uma escolha de como reagir a esta realidade. “Sim, eu posso escolher me sentir irritado ou sentir pena de mim mesmo. Ou posso me concentrar nas vantagens da situação e procurar ativamente em como fazer essa situação me beneficiar.

A forma liberadora de pensar

Em todas as fases da vida, nós temos escolhas de como somos afetados pelos eventos. Não é o evento em si que nos afeta emocionalmente. O que nos afeta é a forma como reagimos ao evento.

Ressignificação é a arte de escolher ativamente a nossa reação. Significa que não nos arrependemos nem nos ressentimos.

É preciso um pouco de prática para adquirir o hábito da ressignificação. Mas basta olhar para as alternativas! E então decidir que é hora de se liberar da tendência tão demasiadamente comum de ser uma vítima das circunstâncias…

Ressignifique! Ressignifique! Ressignifique!

Reg Connolly é Trainer Certificado e Master Practitioner de PNL, treinador de administração e de vendas.

O artigo “Reframe! Reframe! Reframe!” está no site Pegasus NLP Training

Tradução JVF, direitos da tradução reservados.”

Anúncios

Sobre Sabino

Aproximei pelo que vi, permaneci, ou não, pelo que descobri.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s